17 de maio

GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais
Maria da Penha ONLINE Governo do Distrito Federal

Notícias

Reunião define nova proposta de local para o Adocica. Participaram o deputado Robério Negreiros, o chefe de Gabinete da Administração, Renato Benatti, o administrador Regional, Rubens Santoro, o assessor de Planejamento, Joel Pereira Júnior e o promotor cultural Ronny Cabral.

Por iniciativa do administrador do Lago Sul, Rubens Santoro, e do deputado distrital Robério Negreiros, realizou-se uma reunião, na sede da Administração, com o promotor cultural Ronny Cabral para tratar da mudança de local do evento Adocica.

Durante a reunião, o administrador Rubens Santoro apresentou alternativa de local sugerida pelos próprios moradores em encontro que ocorreu no dia 29 de abril. O novo local sugerido na QI 1, próximo à sede do CNPq, fica distante de residências e, com reposicionamento dos palcos, reduziria consideravelmente o barulho causado por eventos desta natureza.

Com a concordância dos participantes da reunião, a nova proposta será aprofundada e, assim que for definido o novo local, o administrador se compromete a comunicar os moradores.

As doses de vacina contra a dengue para crianças e adolescentes de 10 a 14 anos já estão disponíveis na Policlínica do Lago Sul (no SHIS QI 21), de segunda a sexta-feira (das 7h30 às 11h30 e das 13h30 às 17h30), exceto sexta na parte da tarde. Prossegue a campanha pela vacinação contra a gripe Influenza, com doses também disponíveis na Policlínica, para pessoas acima de 6 meses de idade.

A direção da Policlínica reafirma a importância da imunização para estas doenças, já que a vacina é a única prevenção considerada eficiente nestes casos. Para se vacinar, basta levar um documento de identidade e o cartão de vacinação.

Com a proximidade da seca e de dias mais frios, onde aumenta a ocorrência de casos de doenças respiratórias, o procedimento torna-se mais necessário, principalmente para crianças e idosos.

Procure a Policlínica nos horários de funcionamento e se proteja dessas doenças. Profissionais qualificados vão atender os moradores e dirimir quaisquer dúvidas sobre a campanha de imunização.

Comunidade do Lago Sul apresenta demandas para melhorar a segurança, em primeira reunião do Conseg.

O Conselho Comunitário de Segurança Pública (Conseg) do Lago Sul realizou, na quinta-feira (25), a sua primeira reunião que contou com a participação de dirigentes das principais forças de segurança do Distrito Federal e representantes da comunidade. A reunião foi coordenada pela presidente do Conseg Lago Sul, Viviane Becker.

Durante duas horas de reunião, e após a apresentação das autoridades presentes, foram discutidos vários assuntos referentes à segurança pública como, por exemplo, as questões relativas ao fechamento ou abertura das passagens de servidão, iluminação pública, tanto nos aspectos de melhorias como também em expansão da rede, poluição sonora e visual, trânsito, ciclovias, fiscalização, acidentes na Ponte JK, além de temas mais sensíveis como moradores de rua e invasões.

O administrador do Lago Sul, Rubens Santoro, agradeceu a presença de todas as autoridades e representantes da comunidade, afirmando que aquela é uma oportunidade não só de apresentação de demandas, como também de se informar e conhecer mais de perto a estrutura de cada órgão do GDF ali presente. Reafirmou o compromisso do Governo com a segurança pública, falou sobre o empenho e esforço do conjunto dos servidores em trabalhar para que o Lago Sul continue buscando melhorar a qualidade de vida para todos.

Em breve, o Boletim Diário da Administração irá publicar as respostas às demandas apresentadas durante a reunião.

Além dos membros do Conseg Lago Sul, participaram da reunião o administrador Regional do Lago Sul, Rubens Santoro, o comandante do 5º Batalhão da Polícia Militar do Lago Sul, Major Rafael Delatorres, o Delegado da 10ª DPC do Lago Sul, Anderson Spíndola, o comandante do Grupamento de Bombeiros Militares do Lago Sul, Major Fábio Lopes, Eduardo Feitosa, representando a Secretaria de Segurança Pública, Isabel Cristina, do Detran-DF, além de representantes do SLU e do DF Legal, Luiz Carlos e Christian Blum.

O Conseg Lago Sul terá reuniões mensais para dar prosseguimento aos debates.

A Sala do Empreendedor do Lago Sul incentiva o microempreendedorismo e informa sobre direitos, protegendo o trabalhador e quem contrata os seus serviços.

A maioria dos prestadores de serviço no Lago Sul residem em cidades próximas. São eles jardineiros, pedreiros, piscineiros, telhadeiros, além de exercerem várias outras atividades. E muitos deles trabalham na informalidade, sem nenhum tipo de registro ou de contribuição com a Previdência Social. E, como consequência, sem direito a uma aposentadoria ou a assistência em caso de doença ou acidente.

Você, morador, que contrata estes serviços, pode auxiliar estes trabalhadores a buscarem a formalidade, cadastrando-se como Microempreendedor Individual – MEI. Dessa forma, eles terão direitos trabalhistas, pagando uma pequena contribuição mensal e você terá segurança jurídica, caso aconteça algum acidente com o trabalhador ao prestar um serviço em sua residência.

E você sabia que a Administração Regional do Lago Sul já possui a sua Sala do Empreendedor, onde você e todos estes trabalhadores poderão sanar dúvidas, se informar sobre os benefícios e se cadastrar como MEI. Nesta Sala, um profissional irá orientar sobre toda a documentação necessária, formalizar o cadastro, além de oferecer cursos de capacitação em gerenciamento de empresas.

Além disso, pode oferecer todas as informações necessárias para acesso ao crédito, em linhas especiais oferecidas pelo Banco de Brasília, através do programa Prospera.

Oferecer apoio aos trabalhadores informais e empreendedores faz parte das políticas públicas do Governo do Distrito Federal (GDF) voltadas para o estímulo ao empreendedorismo e ao desenvolvimento econômico local. No ano de 2023, 18 mil donos de pequenos negócios foram atendidos nas Salas do Empreendedor, presentes em outras 32 regiões administrativas do DF.

A Sala do Empreendedor funciona em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) com o objetivo de desburocratizar e simplificar todo o processo de constituição, alteração, baixa e licenciamento de empresas.

A iniciativa faz parte do projeto Cidade Empreendedora e, ao mesmo tempo que combate a informalidade, auxiliando os trabalhadores, contribui para o desenvolvimento local, incentivando e capacitando o microempreendedor.

Venha conhecer a Sala do Empreendedor do Lago Sul. Converse com os especialistas e ajude o seu prestador de serviço a sair da informalidade, conquistando direitos e benefícios que vão ajudálos a ter uma vida melhor e com mais segurança.

Horário de funcionamento de atendimento ao público: 09:00 às 18:00. 

Reportagem da Agência Brasília retrata Brasília de hoje, com toda a sua diversidade cultural, seus encantos e seu estilo de vida.

Brasília: uma cidade nascida da diversidade, reunindo diversas culturas que se expressam na arquitetura, culinária, arte, música, esporte e até no sotaque. Para comemorar o “Viva Brasília 64 anos”, a Agência Brasília preparou reportagem especial sobre o modo de vida do brasiliense, um estilo de vida que às vezes assusta e sempre encanta quem vem de fora.

Ruas sem nome, planejamento urbano que parece confuso no primeiro contato, mas que vai se tornando simples e fácil. Tudo isso vai se transformando num estilo peculiar, que faz a diferença em relação às outras capitais do país. Aqui a diversidade foi forjada no encontro de culturas, desde os primeiros colonizadores, que projetavam o futuro numa cidade que nascia no meio do Planalto Central.

Na reportagem da Agência Brasília, antropólogos, chefes de cozinha, poetas, escritores, cineastas e população falam de suas experiências e contam histórias de como conheceram e aprenderam a gostar da cidade, que juram jamais abandonar.

A reportagem completa está disponível no site da Agência Brasília e vale à pena conhecer mais profundamente o que, na opinião destes especialistas, as razões que distinguem a Capital Federal das outras cidades, mostrando, de forma simples, as transformações que ocorreram em Brasília em seus 64 anos de vida.

Shows, exposições, oficinas e maratonas vão movimentar a Capital Federal na comemoração dos 64 anos.

Atrações para todos os públicos na comemoração do aniversário de 64 anos de Brasília, neste próximo domingo, dia 21 de abril. A programação gratuita inclui exposições, shows, oficinas, campeonatos de bike e maratonas. O DJ Alok e os artistas Zé Vaqueiro, Xand Avião, Jorge Aragão e o padre Fábio de Melo são alguns dos destaques.

A Secretaria de Turismo do Distrito Federal espera um grande público neste próximo final de semana, atraindo turistas de todo o país. A organização da sociedade civil (OSC) Instituto Alvorada Brasil de Arte, Cultura, Comunicação e Cidadania é a responsável pelo evento.

A apresentação do DJ Alok será no dia 20 de abril, a partir das 22 h. Antes dele, apresenta-se a cantora Adriana Samartini, seguida pela Banda Di Propósito, todos na Esplanada dos Ministérios.

As comemorações também serão marcadas pelo Campeonato Bike Camp, na Torre Digital, com uma competição XCM, XCO, Gravel e Ciclismo de Estrada entre os dias 19 e 21 de abril, com shows das bandas Biquini (ex-Biquini Cavadão) e Jorge Aragão.

Atenção – Para a realização da Maratona Brasília, no dia 20/04, haverá interdição parcial na Ponte JK em duas faixas nos sentidos Lago Sul/Plano Piloto e Plano Piloto/Lago Sul, das 6h às 9h do dia 20 de abril, sábado.

No dia 21, domingo, das 6h30 às 7h, passarão pela Ponte JK os ciclistas que participarão da competição Brasília Bike.

E também no dia 21, domingo, a Ponte Honestino Guimarães ficará totalmente interditada para realização de Triathlon, entre 6h e 10h30.

 

Para conferir todas as atrações basta acessar este link.

Diário Oficial do Distrito Federal 

Edital CLP

ANEXO II -Chamamento CLP

ANEXO I – CLP

 

A Oficina Participativa do PDOT começa às 19 horas, no Colégio Mackenzie, QI 5, do Lago Sul.

 

Será amanhã, quinta-feira, a partir das 19 horas, no Colégio Mackenzie, QI 5, a 24ª Oficina Participativa para a revisão do Plano Diretor de Ordenamento Territorial (PDOT). Moradores do Lago Sul terão oportunidade de apresentar as suas propostas para melhorar a qualidade de vida da cidade, abordando os diversos temas que impactam na vida da comunidade. 

Mobilidade urbana, transporte coletivo, regularização fundiária, preservação de nascentes e áreas verdes, prioridades de investimentos, entre outras, são assuntos que estarão em debate e que devem conter no novo texto de revisão do PDOT. A participação dos moradores, individualmente ou através de suas associações, é fundamental para que o novo PDOT contemple estas demandas e mostre o “Lago Sul que queremos nos próximos dez anos”. 

O administrador regional do Lago Sul, Rubens Santoro, ressaltou a importância da participação da comunidade nesta oficina: “O Plano Diretor é um dos mais importantes instrumentos de política urbana, definindo prioridades de investimentos que podem melhorar a vida de todos. Deve refletir os interesses da comunidade e, por isso, a participação dos moradores neste momento é fundamental, além de expressar o compromisso com a nossa cidade”.  

O encontro desta quinta-feira será coordenado pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (SEDUH) e será transmitido pelo canal da Seduh no YouTube, o Conexão Seduh. Ao todo, serão 53 oficinas organizadas pela Seduh durante este ano. Enquanto 18 desses eventos públicos serão voltados a segmentos da sociedade, outros 35 serão sobre cada uma das regiões administrativas (RAs) do Distrito Federal. Confira o calendário completo

PDOT – Plano Diretor de Ordenamento Territorial: Instrumento básico de política territorial e de orientação aos agentes públicos e privados que atuam na produção e gestão das localidades urbanas, de expansão urbana e rural do Distrito Federal. O Plano abrange todo o espaço físico do Distrito Federal, regulando a localização das moradias e das atividades econômicas e sociais. 

LUOS – Lei de Uso e Ocupação do Solo. Esta lei é um instrumento complementar do PDOT e como tal deve ser compatível com o Plano Diretor. Como define regras para ocupação do solo, deve refletir as proposições do PDOT.  

 

Neste período de estiagem, aumenta também o descarte de lixo verde. A Administração do Lago Sul, rotineiramente, recolhe este material em diversas quadras, evitando o seu acúmulo. Este lixo verde é formado por resultados de poda, galhos e cascas de árvores, troncos, gramas e mato, folhas secas e verdes e outros materiais orgânicos de origem vegeta.

Em terrenos públicos, principalmente após os serviços de limpeza ou de poda, está incluído no cronograma dos serviços o recolhimento imediato deste material, o que é sempre realizado. No entanto, em terrenos particulares, e de acordo com a Política Distrital de Resíduos Sólidos, a coleta e destinação correta deste material são de responsabilidade de quem as produz, ou seja, dos proprietários desses imóveis.

O Governo do Distrito Federal disponibiliza diversos Papa Entulhos que recebem esses resíduos gratuitamente. Em geral, todo este material recolhido passa por reciclagem e uma boa parte é aproveitada para a produção de adubos orgânicos de qualidade, retornando aos canteiros, jardins e parques.

A Administração do Lago Sul conta com a colaboração dos moradores, com destaque para este período de seca, quando agrava os riscos de incêndio, e lembra que a destinação correta do lixo verde e entulhos demonstra respeito ao meio ambiente e à comunidade, além de preservar a saúde e o bem-estar de todos os moradores. 

 

O acúmulo de lixo verde neste período aumenta a possibilidade de ocorrência de focos de incêndio.

O Ministério da Saúde acatou pedido da Secretaria de Saúde do Distrito Federal e iniciou um estudo intitulado “Conhecimentos, Atitudes e Práticas para avaliar a percepção do público que reside, trabalha e frequenta a orla do Lago Paranoá em relação à Febre Maculosa e o ambiente em uma abordagem de Saúde Única”.

O estudo tem como propósito avaliar as informações dos moradores, trabalhadores e frequentadores do Lago Paranoá em relação à febre maculosa e o principal transmissor, o carrapato do gênero Amblyomma. O referido estudo servirá de subsídios para adoção de medidas preventivas, incluindo campanhas de conscientização.

É importante frisar, no entanto, que não existe nenhum caso confirmado de febre maculosa no Distrito Federal. O último suspeito é de 2019 e foi adquirido em outra unidade da Federação.

No primeiro momento, a Secretaria de Saúde convida os moradores do Lago Sul, Lago Norte e Plano Piloto para fazerem parte do estudo, respondendo a um questionário, que pode ser acessado pelo seguinte link.

A participação dos moradores do Lago Sul é fundamental para o êxito do referido estudo e irá contribuir para que a eficácia das medidas preventivas a serem adotados, principalmente no sentido de que o Distrito Federal continue sem nenhum caso de febre maculosa.

Até final de novembro, as atenções estão voltadas para o combate aos incêndios neste período de seca, com destaque para as unidades de preservação ambiental. São mais 150 novos brigadistas florestais que atuam na prevenção, distribuídos entre as 14 unidades de conservação sob a gestão do Instituto Brasília Ambiental. O propósito é manter a segurança da fauna e da flora nestas áreas nesta época de estiagem.

A contratação dos brigadistas florestais faz parte do Plano de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais (PPCIF), coordenado pela Secretaria de Meio Ambiente e Proteção Animal (Sema), e composta por Brasília Ambiental, Jardim Botânico de Brasília (JBB), Defesa Civil, Corpo de Bombeiros Militar (CBMDF), Polícia Militar (PMDF) e Secretaria da Saúde (SES).

Segundo dados do Brasília Ambiental, no ano passado, foram registradas 64 áreas queimadas nas unidades de conservação, totalizando 2.969,01 hectares. Como a previsão é que o período de seca deste ano se prolongue por mais tempo, os brigadistas passaram por capacitação e estão preparados para a intervenção logo no início dos incêndios, com menos desgastes para os profissionais e menor comprometimento das áreas de preservação.

 

A Administração do Lago Sul reitera o pedido de que, em caso de ocorrência de focos de incêndio, acionem imediatamente o Corpo de Bombeiros, pelo telefone 193. Em casos de queimadas não autorizadas, as denúncias podem ser feitas via OuvidoriaDF ou no próprio Instituto Brasília Ambiental, pelo telefone 162.

Com a pintura e pequenos reparos nas calçadas, prosseguem os serviços de requalificação de terreno na QL 6/8, do Lago Sul. 

A Administração Regional do Lago Sul prossegue com os trabalhos de requalificação de área pública nas QL 6/8 do Lago Sul. Nesta fase, servidores da Novacap se ocupam dos serviços de acabamento das novas calçadas, com pequenos reparos e pintura em toda a sua extensão. A atenção também está voltada para a manutenção do projeto de paisagismo, que está em fase de execução. Tanto a grama recém-plantada quanto as novas palmeiras necessitam de irrigação frequente, principalmente neste período de seca. 

 

Com o decisivo apoio de empresas e órgãos distritais, como a Novacap, SLU e DF Legal, foram executadas várias intervenções nesta área que, aos poucos, vai se transformando em um novo e privilegiado local de entretenimento, prática de esportes e lazer, às margens do Lago Paranoá. 

 

Já foram concluídas várias fases do cronograma de serviços, como a remoção do pier de madeira, que representava riscos, eficientização e ampliação da iluminação pública, demolição de várias estruturas, construção de novas calçadas e novo pier.  

 

Uma outra frente, trabalhadores estão afixando alambrados de proteção e assim definindo as áreas de passeio e prática de esportes. A preocupação, nesta nova fase, é não se descuidar da manutenção das áreas já revitalizadas, enquanto outras obras estão sendo executadas. 

 

O projeto de requalificação do terreno das QL 6/8, como afirmou o administrador regional do Lago Sul, Rubens Santoro, é mais uma conquista da comunidade que, em breve, vai se transformar em mais uma opção de lazer, entretenimento, prática de esportes, num local de rara beleza e que valoriza ainda mais o Lago Sul.

 

A pintura e os pequenos reparos nas calçadas são executados por servidores da Novacap.

 

A colocação de alambrados de proteção faz parte do projeto de requalificação do terreno.

 

 

 

Advogado e morador do Lago Sul há 40 anos, Rubens Santoro Neto demonstra conhecer bem a região que administra 

A partir desta semana, a Agência Brasília divulga o perfil de todos os 33 administradores regionais do Distrito Federal. Uma oportunidade para a comunidade saber quem está à frente das ações governamentais de onde mora e conhecer melhor seu administrador.

Natural de Manaus (AM), Rubens Santoro Neto, se mudou para Brasília em 1972. É formado em direito e advoga desde 1985. Integrou, por mais de um mandato, a Comissão de Prerrogativas da OAB-DF e foi membro do Conselho da Associação de Advogados Trabalhistas. Foi também professor universitário.

Santoro afirma que não há problemas estruturais na região que administra, e está a par da importância do Lago Sul como polo turístico, de esporte, lazer e cultura para todo o DF.

O grande desafio, no entanto, segundo o administrador, é transformar o Lago Sul em uma orla pacificada e de uso consciente para a população. Para isso, conta, tem desenvolvido um trabalho integrado com todos os órgãos do Distrito Federal.

Novas calçadas vão trazer mais segurança, comodidade e conforto aos moradores e usuários.

A construção de calçadas é uma das prioridades do Governo do Distrito Federal. Embora sejam muitas as demandas, o Governo, por intermédio da Novacap, se esforça para atender às cidades administrativas, pois calçadas significam segurança, conforto e mobilidade nas vias públicas. Para este ano, a Novacap estima investir até R$ 67 milhões na construção de cerca de 200 km de calçadas em todo o DF.

No Lago Sul, continuam as obras de construção de calçadas nas QI 17 e QI 26, conforme compromisso assumido pela Administração Regional. Como os recursos são escassos e a demanda é crescente, os esforços também se concentram na dotação de emendas parlamentares. Segundo a Novacap, os atuais contratos de recuperação de calçadas poderão ser renovados por até cinco anos e podem atender todas as 33 regiões administrativas.

Além das calçadas, a Administração do Lago Sul prossegue com os trabalhos de recuperação da área das QL 6/8, após a conclusão da retirada do pier e remoção dos entulhos. Inicia, nesta fase, o plantio de grama e a limpeza de todo o terreno. Nos próximos dias, a Administração, em parceria com a Novacap, dará continuidade à implantação do projeto de paisagismo.

É grande a quantidade de lixo verde recolhida diariamente pela Administração do Lago Sul.

O recolhimento de lixo verde pela Administração Regional do Lago Sul ocorre, praticamente, todos os dias, demandando um número considerável de servidores e colaboradores, além de veículos. Quando o volume supera a capacidade de recolhimento, a Administração recorre aos parceiros no GDF, em especial ao SLU e Novacap.

O lixo verde acumulado acaba atraindo outros animais e insetos, além de mosquitos que podem transmitir a dengue, sendo necessário a retirada com a maior brevidade possível.

Uma parte deste lixo verde é proveniente de podas de árvores, capina e roçagem de terrenos públicos, de responsabilidade da Administração ou da empresa distrital que realiza o serviço.  Neste caso, a remoção é imediata, pois faz parte do planejamento a  limpeza do terreno logo após a execução do serviço.

Mas, infelizmente, o descarte irregular de lixo verde, muitas vezes deixado em calçadas ou em áreas públicas, aumenta ainda mais o volume de lixo verde e entulhos a ser recolhido. No caso do Lago Sul, praticamente 90% do material recolhido é proveniente de residências ou terrenos particulares.

De acordo com a Política Distrital de Resíduos Sólidos, a coleta e a destinação correta dos restos de podas de árvores, troncos, galhos e folhas e de jardinagem, são de responsabilidade de quem as produz. Esse lixo e entulhos podem também ser  enviados aos Papa Entulhos, que recebem gratuitamente esses resíduos.

A Administração do Lago Sul conta, sempre, com a colaboração dos moradores e lembra que a destinação correta do lixo verde e entulho demonstra respeito ao meio ambiente e à comunidade, além de preservar a saúde e o bem-estar de todos os moradores.   

O administrador regional do Lago Sul, Rubens Santoro, convida a todas as associações comunitárias do Lago Sul para participarem de reunião no dia 12 de janeiro, quinta-feira, às 10h, no auditório da Administração, QI 11, Área Especial 01. O objetivo da reunião será expor às lideranças comunitárias o planejamento de trabalho da gestão 2023/2026, com destaque para as principais atividades nas áreas de infraestrutura, saúde, manutenção e serviços, cultura, esportes e lazer, entre outras. Também a Administração estará aberta para sugestões e propostas que possam contribuir para esta nova gestão, respeitando as suas atribuições administrativas dispostas na legislação vigente. Convite Lago Sul Quinta-feira, 06 de janeiro 2023 Encontro com Lideranças Comunitárias Quinta-feira, dia 12/01 às 10 horas Auditório da Administração do Lago Sul Em reunião recente com os administradores regionais recém empossados, o governador Ibaneis Rocha reafirmou o seu compromisso de estar atento às demandas dos moradores e de apoio incondicional às administrações regionais, para que as políticas públicas do Governo do Distrito Federal propiciem, sempre, uma melhoria na qualidade de vida de toda a população do DF

Já nos primeiros dois dias do ano, os serviços de manutenção ganham ritmo acelerado no Lago Sul. A Administração Regional do Lago Sul começou o ano executando o roteiro de serviço previamente programado em várias quadras e ruas da região.

A reposição de meios-fios em longo trecho da QI 3 continua sendo executada. A Administração volta a solicitar aos moradores desta quadra que colaborem com a manutenção, já que, além dos benefícios como facilitar a drenagem das águas das chuvas, as novas peças garantem a durabilidade das calçadas, além do conforto e segurança para todos os usuários.

 

As chuvas prolongadas e intensas, além de favorecerem o crescimento da vegetação, também deixam alguns problemas, como a queda de galhos e árvores, buracos nas pistas de pavimentação, além de outros transtornos que precisam de respostas rápidas.

Equipes da Diretoria de Obras se dividem em diversas tarefas e se esforçam para manter limpa e saudável toda a região. Para isso, conta também com o apoio das empresas distritais, com destaque para a Novacap, SLU, DER, CEB e Caesb. O trabalho integrado e parceiro, cumprindo o planejamento da Administração do Lago Sul sempre resulta em mais conforto e comodidade para os moradores.

A integração com os outros órgãos do Governo do Distrito Federal é prioridade para este e os próximos anos, como também o olhar atento às demandas de toda a comunidade, com o intuito de sempre trabalhar para melhorar e tornar mais segura a vida no Lago Sul

Também na QI 3, equipes da Novacap cortam a grama e limpam a calçada, em apoio às obras de reposição dos meios-fios.

Na próxima semana, mais novidades sobre as calçadas no Lago Sul

Resolvido alguns impasses administrativos no contrato entre a Novacap e a empreiteira contratada, retornam em novo ritmo às obras de construção das calçadas na QI 3 e QI 5. Nesta fase, serão assentados os meios-fios, preparando a área para compactação do concreto.

Neste curto período de paralisação, houve todo o empenho da Administração do Lago Sul junto à Novacap para que os problemas contratuais fossem resolvidos e a obra voltasse ao ritmo normal. “O nosso apelo, como sempre, foi atendido e até o início da próxima semana, teremos mais novidades”, informou o administrador do Lago Sul, Rubens Santoro.

A construção e recuperação das calçadas são compromissos da Administração do Lago, que tem se empenhado em conseguir recursos para bancar estas obras, através de emendas parlamentares ou iniciativas próprias. “As novas calçadas representam a concretização de antiga reivindicação dos moradores e, aos poucos, vai transformando o paisagismo em toda esta área, trazendo mais segurança e conforto para os moradores e usuários destas vias”, completou Rubens Santoro.

O administrador do Lago Sul e sua equipe técnica, acompanham de perto a evolução das obras, por intermédio de reuniões e visitas técnicas frequentes ao empreendimento. “São melhorias que garantem a mobilidade, de forma segura e com conforto, tanto para os moradores como para as pessoas que utilizam estas calçadas para deslocarem para o trabalho ou pontos de ônibus”.

Nesta fase, inicia-se o assentamento de meios-fios, preparando a área para aplicação do concreto.

QL-2 CJ-1

QL-2 CJ-2

QL-2 CJ-3

QL-2 CJ-4

QL-2 CJ-5

QL-2 CJ-6

QL-2 CJ-7

QL-4 CJ-1

QL-4 CJ-2

QL-4 CJ-3

QL-4 CJ-4

QL-6 CJ-1

QL-6 CJ-2

QL-6 CJ-3

QL-6 CJ-4

QL-6 CJ-5

QL-6 CJ-6

QL-6 CJ-7

QL-6 CJ-8

QL-6 CJ-9

QL-6 CJ-10

QL-6 CJ-11

QL-8 CJ-1

QL-8 CJ-2

QL-8 CJ-3

QL-8 CJ-4

QL-8 CJ-5

QL-8 CJ-6

QL-8 CJ-7

QL-8 CJ-8

QL-8 CJ-9

QL-10 CJ-1

QL-10 CJ-2

QL-10 CJ-3

QL-10 CJ-4

QL-10 CJ-5

QL-10 CJ-6

QL-10 CJ-7

QL-10 CJ-8

QL-10 CJ-9

QL-10 CJ-10

QL-10 CJ-11

QL-12 CJ-0

QL-12 CJ-1

QL-12 CJ-2

QL-12 CJ-3

QL-12 CJ-4

QL-12 CJ-5

QL-12 CJ-6

QL-12 CJ-7

QL-12 CJ-8

QL-12 CJ-9

QL-12 CJ-10

QL-14 CJ-1

QL-14 CJ-2

QL-14 CJ-3

QL-14 CJ-4

QL-14 CJ-5

QL-14 CJ-6

QL-14 CJ-7

QL-14 CJ-8

QL-14 CJ-9

QL-14 CJ-10

QL-16 CJ-1

QL-16 CJ-2

QL-16 CJ-3

QL-16 CJ-4

QL-16 CJ-5

QL-16 CJ-6

QL-18 CJ-1

QL-18 CJ-2

QL-18 CJ-3

QL-18 CJ-4

QL-18 CJ-5

QL-18 CJ-6

QL-18 CJ-7

QL-20 CJ-1

QL-20 CJ-2

QL-20 CJ-3

QL-20 CJ-4

QL-20 CJ-5

QL-22 CJ-1

QL-22 CJ-2

QL-22 CJ-3

QL-22 CJ-4

QL-22 CJ-5

QL-22 CJ-6

QL-22 CJ-7

QL-22 CJ-8

QL-22 CJ-9

QL-22 CJ-10

QL-24 CJ-1

QL-24 CJ-2

QL-24 CJ-3

QL-24 CJ-4

QL-24 CJ-5

QL-24 CJ-6

QL-24 CJ-7

QL-24 CJ-8

QL-24 CJ-9

QL-26 CJ-1

QL-26 CJ-2

QL-26 CJ-3

QL-26 CJ-4

QL-26 CJ-5

QL-26 CJ-6

QL-26 CJ-7

QL-26 CJ-8

QL-28 CJ-1

QL-28 CJ-2

QL-28 CJ-3

QL-28 CJ-4

QL-28 CJ-5

QL-28 CJ-6

QL-28 CJ-7

QL-28 CJ-8

QL-28 CJ-9

Com o apoio dos servidores da Administração Regional do Lago Sul, agentes da Vigilância Ambiental participam de ação conjunta de prevenção contra o mosquito da dengue em quadras do Lago Sul. A força-tarefa tem participação direta de efetivos do Corpo de Bombeiros, que utilizam drones para identificar locais de acúmulo de água ou objetos que possam servir como criadouros do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya.

As equipes realizam a vistoria em residências, terrenos, lotes e locais onde, possivelmente, possam existir focos do mosquito. Muitos desses locais foram identificados graças ao apoio, sempre necessário, dos moradores que, através da Ouvidoria-DF ou diretamente na Administração Regional, ajudam na localização. Essas informações agilizam as ações preventivas e auxiliam no combate à proliferação do mosquito. Somente em janeiro, 176.835 imóveis foram inspecionados pela Vigilância Ambiental em todo o Distrito Federal.

Atitudes simples, que começam dentro de casa, são fundamentais, conforme orientam os técnicos da Vigilância Ambiental. Neste período de dias quentes alternados com fortes chuvas, aumentam os riscos de água parada, condições ideais para a procriação do mosquito. Evitar o acúmulo de água limpa e parada em recipientes e manter limpos os quintais e calhas são algumas dessas medidas.

Além das visitas dos agentes da Vigilância Ambiental, as regiões com as maiores incidências das doenças causadas pelo Aedes aegypti recebem aplicações do fumacê, como é o caso do Lago Sul. O DF conta atualmente com 1.257 agentes de Vigilância Ambiental, que atuam diretamente no combate ao Aedes aegypti. E, contando com a parceria do Corpo de Bombeiros, as ações preventivas ganham um novo ritmo.

A Secretaria de Saúde, no entanto, continua a reafirmar que a colaboração dos moradores é fundamental neste enfrentamento. E ressalta que, ao surgir sintomas da doença, os moradores devem procurar, imediatamente, as Unidades Básicas de Saúde, evitando a automedicação.

As equipes estiveram em várias quadras, entre elas a QI 21 e QI 27.

A colaboração dos moradores na identificação desses locais, muitas vezes por intermédio da Ouvidoria-DF, é essencial para o êxito da prevenção.

As chuvas intensas direcionam equipe de obras para uma revisão no cronograma de serviços, mas obras de drenagem prosseguem na QI 9 e 11.

Apesar das inúmeras interrupções pelas fortes chuvas de novembro a janeiro, a Pentag Engenharia, empresa contratada para executar obras de drenagem, precisou adequar o cronograma de serviços. O projeto foi pensado para drenar a água das chuvas e está sendo realizado na QL 14 e quadras próximas.

Com isso, espera-se resolver de forma definitiva os constantes alagamentos na QL 14 e na DF-025. Para isso, são necessárias intervenções em quadras vizinhas.  Todo o sistema de drenagem está sendo substituído com material moderno e adequado para o escoamento das águas pluviais que serão canalizadas para o Lago Paranoá. Apesar dos transtornos causados pela obra e agravados pelas fortes chuvas, a previsão é que já nos próximos dias os trechos na QI 9 e QI 11 estejam concluídos.

A Administração do Lago Sul conta, mais uma vez, com a compreensão e colaboração dos moradores e garante que os benefícios destes investimentos estruturais irão compensar os sacrifícios momentâneos.

A coordenação e o projeto executivo são de responsabilidade da Novacap, que conta com o acompanhamento e apoio logístico da Administração Regional do Lago Sul.
O administrador regional do Lago Sul, Rubens Santoro, volta a destacar a importância destas obras de drenagem para a região. Após mais de 20 anos de luta, as obras estruturais autorizadas no Lago Sul pelo governador Ibaneis Rocha, vão trazer resultados positivos para a comunidade, com mais segurança e conforto para os usuários da Estrada Parque Dom Bosco e para os moradores das quadras próximas que não terão que conviver com os constantes alagamentos de suas ruas.


Segurança e conforto para motoristas, valorização de um dos mais belos monumentos da cidade de Brasília, a Ponte JK vai ficar mais iluminada. O Governo do Distrito Federal anunciou, esta semana, que a gestão da iluminação pública deste importante monumento artístico ficará a cargo da CEB Iluminação Pública e Serviços – CEB Ipes, e não mais da Secretaria de Obras e Infraestrutura e da Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap).

Isso significa mais investimentos em iluminação pública, que vai facilitar a vida dos 50 mil motoristas que utilizam diariamente a Ponte JK, e agilizar o processo de substituição de lâmpadas queimadas ou que são alvo de atos de vandalismo, além de viabilizar o projeto de iluminação de toda a ponte.

O administrador regional do Lago Sul, Rubens Santoro, comemorou as ações presentes e futuras do GDF para a Ponte JK. “Estamos dando o pontapé para a revigorar esse monumento. Esperamos poder entregar à população uma ponte iluminada e muito mais bonita, como a população do DF merece”.

A construção e recuperação das calçadas da QI 25 a QI 29 prosseguem em ritmo acelerado. Sob a supervisão e coordenação de técnicos da Administração Regional do Lago Sul e Novacap e execução da empresa contratada Construtec, as novas calçadas representam a concretização de antiga reivindicação dos moradores e, aos poucos, vai transformando o paisagismo em toda esta área, trazendo mais segurança e conforto para os moradores e usuários destas vias.

O administrador regional do Lago Sul, Rubens Santoro, e sua equipe técnica, acompanham de perto a evolução das obras por intermédio de reuniões e visitas técnicas frequentes ao empreendimento. O trecho da QI 27 a QI 29 já está bastante avançado. São 9,6 quilômetros e investimento de R$ 1,5 mil, obtidos através de emenda parlamentar do Deputado Robério Negreiros.

Segundo o administrador Rubens Santoro, o desafio agora é conseguir mais recursos para estender a construção e recuperação de calçadas para as outras quadras do Lago Sul, pois “são melhorias que garantem a mobilidade, de forma segura e com conforto, tanto para os moradores como para as pessoas que utilizam estas calçadas para deslocarem para o trabalho ou pontos de ônibus”.

As inscrições para participar da sexta oficina temática de revisão do Plano Diretor de Ordenamento Territorial (PDOT), que acontecerá no próximo sábado, dia 23, a partir das 8h30 e até às 12h, já estão disponíveis para os moradores do Lago Sul, Lago Norte, Parque Way e Varjão, que irão discutir propostas para melhorar a qualidade de vida do Distrito Federal. A oficina temática será no Centro de Ensino Médio Setor Oeste, na 912 Sul.

As reuniões vão ocorrer nos formatos presencial e virtual. As inscrições para participar pessoalmente já podem ser feitas no portal do Pdot, por meio do formulário a ser preenchido com nome, CPF, e-mail para contato e cidade onde mora. Devido à pandemia, a quantidade de participantes presenciais será limitada a 100 pessoas para cada oficina.

Já o debate virtual será feito pela plataforma Zoom. Ocorrerá simultaneamente ao presencial e terá transmissão pelo canal no YouTube da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Seduh), o Conexão Seduh. O link estará disponível no portal do Pdot no dia do evento.

O objetivo da oficina é que os participantes discutam os principais desafios enfrentados por sua cidade ou região, buscando respostas para a sua superação. Também serão debatidas formas de explorar a potencialidade de cada região. Os resultados destes debates serão reunidos num documento único que servirá de subsídio para revisão do PDOT para os próximos dez anos.

Os inscritos para a reunião presencial deverão se apresentar no local com seu documento de identificação antes do início da reunião. Faltando 15 minutos para começar o evento, serão liberados os lugares não ocupados para aqueles que não fizeram inscrição prévia.

Os não inscritos deverão pegar senha no local e se manter em fila para o caso de serem convidados a preencher uma vaga. Nesse caso, será feita uma chamada por senha, que, se não for atendida, dará lugar à próxima e, assim, sucessivamente.

Os novos policiais em formação realizam estágio operacional no Lago Sul, vivenciando na prática o que aprenderam na escola.

A pedido do Comando do 5º Batalhão da Polícia Militar do Lago Sul, estamos retificando a matéria publicada no Boletim de ontem. Os policiais apresentados ontem fazem parte de uma turma de estagiários da Escola de Formação de Praças que, num prazo de pouco mais de 30 dias, estarão reforçando o policiamento em várias regiões administrativas do Distrito Federal, incluindo o Lago Sul.

São ao todo 492 praças e 200 cadetes, alunos do curso de formação, que, através do estágio, iniciam a experiências nas ruas, vivenciando o policiamento em embaixadas, Aeroporto, pontos turísticos, áreas comerciais e reservas ambientais, sob a supervisão de policiais efetivos.

O curso de formação de praças da Polícia Militar tem a duração de oito meses, e o de oficiais, de três anos. No início de setembro, os primeiros praças já estarão formados e poderão reforçar o policiamento no DF.

Segundo o Comandante do 5º Batalhão da Polícia Militar, Major Rafael Delatorres, este é o momento de colocarem em prática os ensinamentos adquiridos, de forma presencial, conhecendo de perto as peculiaridades de cada região e interagindo com a comunidade.

A importância deste estágio operacional no Lago Sul deve-se ao número expressivo de sedes de embaixadas, residências de autoridades, além de locais de grande atração turística como, por exemplo, o Pontão, Ermida Dom Bosco e Parques Ecológicos, além das áreas comerciais e, principalmente, o Aeroporto JK.

A PMDF tem atualmente um efetivo de aproximadamente 10.600 policiais e desde 2019, já convocou 1.474 aprovados em concursos. Todo este efetivo, em breve, estará nas ruas, reforçando a segurança pública e trazendo mais tranquilidade e conforto para a população.

No Lago Sul, a boa notícia é a queda significativa de ocorrências policiais e, com o aumento do efetivo, trabalhando com planejamento e inteligência, o 5º BPM continuará cumprindo o seu propósito, atendendo prontamente as demandas da comunidade e deixando a região mais segura para todos os seus moradores.  

 

A escolha das espécies de plantas para formação da cerca-viva evita gastos com manutenção.  

Para garantir a privacidade, aumentar a segurança, reduzir a poluição sonora e mesmo contribuir para o paisagismo, muitos moradores optam pelo plantio de cercas vivas, que funcionam também para delimitar áreas. No Lago Sul, é comum a opção pelas cercas-vivas, mas é preciso estar atento a alguns cuidados para que a decisão não se torne um problema.

Escolher o tipo de espécies que sejam adaptadas ao clima do cerrado, cresçam o suficiente apenas para atender o objetivo do projeto de paisagismo, não sejam invasivas e exijam manutenção programada, que não tome tempo e gastos além do necessário, são questões determinantes para que sua escolha não se transforme em dor de cabeça.

Também é preciso entender que toda cerca-viva vai necessitar de poda, redirecionando o seu crescimento e impedindo que invada as calçadas, por exemplo. A manutenção da cerca-viva é importante, respeitando o direito de todos de circular livremente pelas calçadas, com atenção especial para idosos, pessoas com algum tipo de deficiência, pessoas com carrinhos de bebês, que, muitas vezes, precisam se deslocarem das calçadas para as ruas, expondo-se a riscos de acidentes.

Por tudo isso, a Administração Regional do Lago Sul recomenda aos moradores que, antes de iniciar o plantio da cerca-viva, consulte um especialista ou busque se informar sobre as inúmeras plantas nativas que podem cumprir a função de delimitar áreas, sem agredir o direito da livre circulação das pessoas.

Além disso, pode tornar o projeto paisagístico bonito e de fácil manutenção, pois é bom lembrar que tanto a poda como recolhimento deste lixo verde são de responsabilidade dos proprietários. Por isso, é preciso se informar também dos custos de manutenção, o que influencia até mesmo na escolha das plantas, podendo optar por aquelas que exigem menos cuidados.

A Administração do Lago Sul conta com a colaboração de todos para tornar o Lago Sul mais verde, mais bonito, com conforto e segurança para os moradores, além de exemplo de respeito aos direitos de todos.

 

Pelo terceiro ano consecutivo, o GDF coloca nas ruas a campanha Agasalho Solidário 2021, com o propósito de arrecadar doações de roupas, agasalhos, cobertores, calçados, para serem distribuídos às famílias em situação de vulnerabilidade social. Este ano, a campanha ganha um apelo especial por se tratar do enfrentamento de uma pandemia, que atinge de forma dramática a vida de inúmeras famílias, com redução drástica de renda e desemprego.

A campanha tem a coordenação da Subchefia de Políticas Sociais e Primeira Infância, em parceria com a Secretaria de Governo, Vice-Governadoria, e a participação do Corpo de Bombeiros Militar e Defesa Civil do Distrito Federal.

Apesar de oficialmente o inverno se iniciar em 21 de junho, o Distrito Federal já enfrenta baixas temperaturas e o objetivo é incentivar a população a participar de mais esta campanha de solidariedade, doando itens essenciais para amenizar o sofrimento destas famílias com a chegada do inverno.

As doações podem ser entregues no Palácio do Buriti e prédio anexo, e nos Batalhões do Corpo de Bombeiro. No Lago Sul, a Administração Regional também receberá as doações, no mesmo formato da campanha Solidariedade Salva. A data prevista para encerramento é no dia 30 de junho.

Os coordenadores pedem apenas que as doações sigam os protocolos sanitários para evitar a propagação do coronavírus: os donativos sejam lavados e entregues em sacos plásticos, para facilitar a identificação e triagem.

O que fazer com o seus equipamentos eletrônicos que não possuem mais condições de uso? Sabia que eles ainda podem promover a inclusão digital de alunos de baixa renda? É nesse sentido que o Lago Sul receberá o Drive Thru do Lixo Eletrônico, no sábado, dia 03 de outubro. Separe seus equipamentos eletrônicos, como computador, impressoras, telefones, carregadores e eletrodomésticos, e descarte com segurança. Para isso basta coloca-los em alguma embalagem e trazer até o estacionamento em frente ao DECK Brasil Lago Sul, na QI 11, de 10h às 16h.

Além de descartar de maneira adequada seus resíduos, você estará contribuindo para que um jovem possa estudar com o material doado, uma vez que os equipamentos que apresentarem condições de uso serão recondicionados e posteriormente doados.

O Drive Thru do Lixo Eletrônico faz parte do RECICLOTECH, que é um Programa desenvolvido pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação do DF, em parceria a Organização Social Programando o Futuro, que alinha capacitação profissional de jovens, recondicionamento de resíduos eletrônicos, doação de equipamentos, educação ambiental e preservação do meio ambiente.

A pandemia do coronavirus trouxe à tona a realidade da exclusão digital e a necessidade de enfrentá-la. Doe no Drive Thru do Lixo Eletrônico e contribua para que 1.500 computadores sejam doados para alunos de baixa renda.

 

Serviço:

Drive Thru do Lixo Eletrônico

Domingo, dia 03 de outubro, das de 10h às 16h

Local: Estacionamento em frente ao DECK Brasil Lago Sul, na QI 11

Informações: 61. 99231-1923

Manutenção já foi realizada na altura das quadras 19, 21 e 18 do Lago Sul.

A Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap) iniciou, na manhã desta segunda-feira (25), serviços de manutenção em mais um trecho da Estrada Parque Dom Bosco (EPDB). Nesta etapa será realizada a fresagem e o recapeamento asfáltico dos pontos mais críticos entre as quadras 15 e 17.

A previsão é que os trabalhos no local sejam finalizados até o dia cinco de junho. Cerca de 15 servidores da companhia estão no local e utilizam uma vibro acabadora, um rolo pneus, um rolo liso, uma fresadora, um caminhão pipa e cinco caminhões basculantes. Ao todo serão utilizadas cerca de 150 toneladas de asfalto e a estimativa de investimento total é de R$ 150.000,00 mil.

“Este trabalho está sendo feito em diversos pontos do DF e é fruto da parceria firme que fizemos com todas as Administrações Regionais.”, explicou o diretor-presidente da Novacap, Cândido Teles.

Caroline Marinho trabalha na QI 17 e passa pela via quase todos os dias. Ela já percebeu a melhoria em outros pontos da EPDB e acha fundamental que a manutenção seja frequente. “As vias precisam ser arrumadas antes de ficarem impossíveis de o carro andar. Então, eu estou achando ótimo que o governo esteja arrumando essas ruas aqui”, comentou.

Na altura das quadras 19, 21 e, 18, já foi realizado o recapeamento total da via. O próximo trecho será das quadras 20 e 22, que terão início após o termino da etapa iniciada nesta segunda-feira.

Fonte: Agência Brasília

Os moradores do QI 17 do Lago Sul e os 43 mil motoristas que transitam diariamente pelo trecho que integra a Estrada Parque Dom Bosco (EPDB/DF-025) têm agora um novo retorno construído pelo Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal (DER-DF).

Em uma semana foram feitos, serviço na execução da intervenção viária incluiu a limpeza do local, a terraplenagem, a pavimentação propriamente dita, além da colocação de meios-fios e a execução de sinalização horizontal e vertical. A obra foi feita por administração direta, ou seja, com mão de obra e recursos da autarquia.

Com a finalização do trabalho, Simone Santos, de 26 anos, moradora da QI 17, diz que com mais essa opção não vai ter que se preocupar mais com o trânsito intenso quando precisar acessar a rodovia.

“Faz oito anos que moro aqui, e desde então vejo a comunidade pedir esse retorno. E agora nós o temos. Que bom que não teremos mais o transtorno causado pelos engarrafamentos”, comemora.

“Quem mora ou trafega por esse trecho tem mais uma opção que vai aumentar a fluidez do trânsito já que, antes havia apenas uma opção de retorno”, explicou o superintendente de obras do DER-DF, Cristiano Cavalcante.

Fonte: Agência Brasília

 Audiência Pública será ao vivo e transmitida pelo Facebook do Governo. População também poderá se manifestar sobre o PLDO por telefone ou site da Ouvidoria.

Entre os dias 20 de abril e 3 de maio a população do Distrito Federal poderá enviar sugestões para elaboração do Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (PLDO) de 2021.

O cidadão disporá de três alternativas para fazer solicitações e sugestões ao projeto orçamentário. A iniciativa é coordenada pela Secretaria de Estado de Economia do Distrito Federal (SEEC).

Diferente dos anos anteriores, a Audiência Pública não será aberta ao público de forma presencial, mas com transmissão ao vivo, via Facebook do GDF. A ação deve-se ao acordo com o Plano de Contingência Distrital, que suspendeu os eventos como forma de prevenção e combate à pandemia da Covid-19.

Na ocasião será possível enviar dúvidas e sugestões que serão respondidas durante a apresentação. A Audiência é aberta a toda a população e contará com a presença de técnicos da Secretaria de Economia, que explicarão os principais pontos do PLDO 2021 e colherão as sugestões dos cidadãos.

As propostas apresentadas pela comunidade serão analisadas pela SEEC e poderão compor o projeto final do PLDO 2021, que será encaminhado à Câmara Legislativa do Distrito Federal.

De acordo com o calendário de elaboração da proposta, a versão preliminar do texto estará disponível para consulta pública no site da Secretaria de Economia (www.economia.df.gov.br) a partir de amanhã, 16 de abril, e o retorno à população sobre as sugestões recebidas serão emitidas até 25 de maio.

Outras formas de participar
O período para envio de sugestões começa na próxima segunda-feira, 20 de abril, e vai até 3 de maio deste ano. Além da Audiência Pública, o cidadão também poderá participar do Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias 2021 de outras duas maneiras: telefone e site da Ouvidoria do DF (www.ouv.df.gov.br).

A LDO

A Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) é uma peça orçamentária que estipula as prioridades e metas do Governo para o próximo exercício financeiro. O documento é o elo entre os programas e estratégias do Plano Plurianual e a Lei Orçamentária Anual (LOA).

No Distrito Federal, a proposta da LDO precisa ser encaminhada à Câmara Legislativa até o dia 15 de maio de cada ano. As funções da lei estão estipuladas na Constituição Federal, na Lei de Responsabilidade Fiscal (LC 101/2000) e na Lei Orgânica do Distrito Federal.

Além de orientar a elaboração da Lei Orçamentária Anual (LOA), a Lei de Diretrizes Orçamentárias também dispõe sobre alterações na legislação tributária e política de aplicação das agências financeiras oficiais de fomento, e ainda define a política de pessoal de curto prazo da administração direta e indireta.

Serviço:

:: Online

– Audiência pública do Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (PLDO)

Data: 23 de abril de 2020 (quinta-feira), às 15h

Transmissão ao vivo pelo facebook do GDF

Acesse: facebook.com/govdf/

– Pelo site www.ouv.df.gov.br 

Acesse o ícone “sugestão”, pesquise o assunto “LDO 2020” e preencha o cadastro.

:: Por telefone

– Pela Central de Atendimento 162 (opção 1 – falar com atendente)

Os arquivos da LDO 2021 estão disponíveis para consulta neste site. Clique aqui e confira!  

Fonte: Secretaria de Economia do Distrito Federal

O Governo do Distrito Federal lançou o Programa Sanear DF. Em ação no Lago Sul nos dias 20 e 22 de abril, o GDF traz um conjunto de medidas para diminuir o impacto da pandemia do coronavírus e de doenças causadas por arboviroses, como dengue, zika, febre amarela e febre chikungunya. O objetivo é higienizar espaços públicos de grande circulação, como os comércios locais, hospitais, paradas de ônibus, delegacia, batalhão da PM, pontos de encontro comunitário e praças. Para tanto, serão utilizados caminhões-pipa, inseticidas, saneantes e equipamentos de remoção de entulho e lixo.

 

Trabalhos se concentram entre as QIs 19, 21 e 23 e QLs 18, 20 e 22. Governo investe R$ 3 milhões na recuperação de 10 km da via, por onde trafegam mais de 30 mil carros/dia

A DF-025, também chamada de Estrada Parque Dom Bosco, aos poucos é revitalizada. De julho do ano passado até agora, mais de três toneladas de massa asfáltica já foram utilizadas para recuperar um terço da malha viária da principal via de acesso às quadras residenciais do Lago Sul. Os trabalhos se concentram entre as quadras 18 a 23, nos dois sentidos, e já têm 60% dos serviços concluídos.

“São aproximadamente 10 quilômetros de uma completa revitalização da estrada, que devemos concluir nos próximos 30 dias”, explica o chefe do departamento de infraestrutura urbana da Novacap, Márcio Costa. Em toda a obra, o governo investe R$ 3 milhões.

Só na semana passada, segundo Márcio, a Novacap colocou mais de cinco máquinas pesadas e dez servidores no local. “Em um dia, fizeram 150 metros de extensão da pista. São cerca de 1,1 mil metros quadrados de área coberta com asfalto novo”.

Segundo Marcio, a proposta do governo é revitalizar toda a extensão da DF-025. “O asfalto de lá é muito velho e precisa ser trocado”, detalha o engenheiro ao contar que a empresa já prepara licitação para os serviços. “Enquanto isto, escolhemos as áreas mais críticas para trabalhar com recursos próprios”, completa.

O recapeamento completo da DF-025 vai beneficiar mais de 30 mil motoristas, que trafegam pela rodovia diariamente. Ao todo, o governo deve investir cerca de R$ 50 milhões na recuperação completa de 36 km da via nos dois sentidos.

Os serviços foram feitos desde o balão do aeroporto até a QL 22

As ações do GDF não se restringem aos dias úteis e são feitas por todo o Distrito Federal, tanto nas regiões mais carentes quanto naquelas que têm mais infraestrutura. Equipes do GDF Presente passaram o feriado da Semana Santa no Lago Sul, que recebeu uma série de melhorias como operação tapa-buraco, roçagem, poda de árvores, pintura de meio-fio e recolhimento de entulho e galhos.

O trabalho começou a ser feito na quinta-feira (9) e foi concluído na tarde deste sábado (11). O pessoal do mutirão de serviços de manutenção, criado pelo governo para atender constantemente todas as regiões administrativas do DF, limpou as ruas, aparou o mato e as árvores das áreas públicas e tapou os buracos da Estrada Parque Dom Bosco (EPDB) e das vias dentro das quadras.

Os serviços foram feitos desde o balão do aeroporto até a QL 22. Todas as paradas de ônibus da EPDB, neste trecho, foram lavadas e as árvores do canteiro central foram podadas. Garis varreram as ruas e recolheram galhos e entulhos deixados nas áreas verdes.

Segundo o administrador, Rubens  Santoro Neto, as equipes do GDF Presente vão sair do Lago Sul, mas os funcionários da administração  vão continuar trabalhando incessantemente até 21 de abril, aniversário de Brasília. “Temos um calendário de ações para cumprir”, afirma. “Esse trabalho de poda de árvore, pintura de meio-fio, tapa-buracos, recolhimento de lixo,  será  feito em outras cidades. Já que não teremos festa de 60 anos, as cidades devem ficar bonitas para os moradores usufruírem delas, nem que seja visualmente”, completa.

“O pessoal do Lago Sul não joga lixo na rua, mas sempre tem material em local irregular, bem no cantinho”, diz o coordenador do Polo Central Adjacente I, Alexandro César de Oliveira.

Pároco da Paróquia São Pedro de Alcântara, que fica na EQI 7/9, o padre Carlos Henrique, conta que havia buracos nas duas entradas do estacionamento da igreja que atrapalhava os fiéis. “Eram dois ou três buracos de tamanho e profundidade considerável para empenar as rodas do carro que caísse nele”, diz. “O mato também estava alto e podaram tudo”, completa.

A ação envolveu, além das equipes do GDF Presente, funcionários e máquinas do Serviço de Limpeza Urbana (SLU), da Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap) e da Administração Regional do Lago Sul.

Fonte:Agência Brasília

Os trabalhos foram concentrados na QI 29

A limpeza é uma importante aliada na prevenção de combate à dengue. Ciente disso, equipes do programa GDF Presente têm mapeado áreas com descarte irregular de lixo para fazer a higiene e retira de entulhos. Nesta quarta-feira (8), os trabalhos foram concentrados na QI 29 do Lago Sul. Foram oito caminhões de lixo, entulho e inservíveis. O pedido foi feito pelos próprios moradores da região.

“Nós estamos atentos e trabalhando muito para amenizar todos os problemas. Estamos com frentes de trabalho em várias regiões. Precisamos concentrar esforços para deixar esses ambientes limpos e evitar a proliferação do mosquito Aedes aegypti”, disse o coordenador do Polo Central Adjacente I, Alexandro César.

O Administrador do Lago Sul, Rubens Santoro Neto, ressalta que há equipes da administração fiscalizando e verificando áreas que precisam de limpeza. “Além disso, os moradores podem fazer a denúncia pela ouvidoria “, orienta. Ele especifica, ainda, que os trabalhos de limpeza na região tem se estendido com lavagens nas paradas de ônibus e pontos de táxis e que a administração tem mapeado também as residência abandonadas e localizando os proprietários para que façam a limpeza.

Fonte: Agência Brasília 

O Governo do Distrito Federal tem adotado inúmeras medidas para combater a disseminação do coronavírus (Covid-19) na capital. Muitas dessas ações de forma pioneira, tomando os cuidados e o tratamento que a população do DF merece. Veja abaixo o que está sendo feito para amenizar os feitos. 

BRB libera crédito de R$ 1 bilhão para empresas

O Banco de Brasília (BRB) vai liberar até R$ 1 bilhão em crédito orientado para empresas, de todos os portes, afetadas pelos impactos econômicos do coronavírus. O crédito poderá ser contratado por meio do BRB Progiro – Capital de giro e estará disponível em todas as agências da instituição a partir de  quarta-feira (18). A taxa de juros inicial é de 0,8% ao mês, com prazo de até seis meses de carência e 36 meses para pagamento. A expectativa é que a medida alivie o setor produtivo, principalmente o ligado a serviços, gastronomia, entretenimento e academias de ginástica.

Para ter acesso ao financiamento, as empresas devem ser associadas à Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Distrito Federal (Fecomércio), à Federação das Indústrias do Distrito Federal (Fibra) e/ou à Câmara de Dirigentes Lojistas do Distrito Federal (CDL).

Iprev-DF suspende prova de vida de aposentados e pensionistas
O Iprev-DF publicou portaria nesta terça-feira (17) suspendendo a prova de vida de aposentados e pensionistas pelo prazo de 30 dias. A medida pode ser prorrogada por igual período ou por prazo indeterminado, a depender da vigência dos decretos e medidas para combater o novo coronavírus (Covid-19).

A prova de vida é realizada em agências do Banco de Brasília (BRB) e sua suspensão foi feita justamente para evitar que pessoas acima de 60 anos, que compõem grupo de risco de contágio, tenham que se deslocar para agências bancárias e provoquem aglomeração de pessoas.

Merenda reaproveitada

Foto: Ádamo Araújo/Sedes

Com a interrupção temporária das aulas nas escolas públicas e particulares, o Governo do Distrito Federal (GDF) agiu rápido para não perder os alimentos destinados à merenda escolar. As secretarias de Desenvolvimento Social e de Educação firmaram parceria para destinar esses produtos à instituições de acolhimento social do DF. Cerca de 1,5 tonelada de pães carecas, frutas e legumes foram recebidos pelos 14 Restaurantes Comunitários que fizeram a triagem e repassaram às entidades parceiras do GDF, que devem se atentar à validade dos alimentos.Vale reforçar que as doações das escolas são esporádicas e a prioridade de doação é para as instituições de acolhimento. Somente o excedente sendo repassados aos Restaurantes Comunitários.

Isenção de ICMS para álcool gel
A Câmara Legislativa do Distrito Federal aprovou, por unanimidade, a proposta do Governo do Distrito Federal de reduzir a alíquota do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) para álcool em gel e outros produtos de prevenção ao coronavírus. A sessão extraordinária ocorreu na tarde de segunda-feira (16). Todos os 18 deputados presentes votaram a favor da diminuição do imposto de 18% para 7%.

Rodoviária do Plano tem pontos com álcool em gel instalados
A Rodoviária do Plano Piloto teve 16 pontos de profilaxia instalados. Os locais, abastecidos com álcool em gel, são para evitar a contaminação do novo coronavírus. A medida se junta ao aumento da frequência da limpeza dos corrimões das escadas – fixas e rolantes – ao longo do dia. Os pontos de coleta do álcool em geral serão repostos várias vezes ao dia, para que não falte o produto.

Cultura adota medidas para não paralisar projetos
A Secretaria de Cultura e Economia Criativa, por intermédio de sua Subsecretaria de Fomento e Incentivo Cultural (Sufic), vem adotando procedimentos com vistas a permitir atendimento preferencial para avaliação caso a caso de projetos em andamento dentro da pasta.

A recomendação é que quem tiver projeto em andamento contate a Diretoria de Monitoramento e Controle de Resultados de Ações Culturais Fomentadas. Eventuais necessidades de protocolo de documentos poderão ser realizadas por e-mail, com posterior protocolo físico, desde que haja a confirmação do recebimento da correspondência eletrônica por parte do setor.

O Fundo de Apoio à Cultura (FAC) e o Programa de Incentivo Fiscal continuam funcionando normalmente. Os processos internos relativos a pagamentos, monitoramentos e eventuais trâmites internos da SUFIC, tanto no FAC como na LIC (Lei de Incentivo à Cultura) continuam ocorrendo em consonância com a legislação correspondente. Em caso de dúvidas, entrar em contato pelos seguintes canais: Telefone: (61) 3325-1030 / E-mail sufic@cultura.df.gov.br

Suspensão das atividades do Programa Conexão Cultura
A Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Distrito Federal (Secec) suspendeu as atividades ordinárias dos editais do Programa Conexão Cultura DF (Permanente e #Negócios). Sobre o #Negócios, a Secec lamenta o transtorno causado aos candidatos contemplados no edital, em relação ao cancelamento de eventos internacionais, como o South by Southwest (SXSW). O evento aconteceria entre 13 e 22 de março em Austin, no Texas, e foi cancelado pela prefeitura da cidade, em virtude do avanço da pandemia.

A pasta reforça que a suspensão dos editais abrange a análise de inscrições já realizadas, novas inscrições e viagens previstas.

Codeplan adota medidas para evitar contágio

A Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan) reforçou as medidas para evitar o contágio do coronavírus. As recomendações visam proteger os empregados da empresa, especialmente os que fazem parte dos grupos de risco. A Companhia suspendeu o controle de acesso às catracas por biometria e senha, reduzindo possíveis áreas de contágio. A entrada na sede da empresa será feito mediante apresentação de documento pessoal, carteira funcional ou crachá. A companhia também instituiu o trabalho remoto para empregados com mais de 60 anos, gestantes e pacientes crônicos. Os que retornem de viagem internacional ficam afastados administrativamente por 14 dias.

Emater-DF adota cuidados com os funcionários
A Emater-DF adotou medidas para reduzir os riscos de contágio pelo coronavírus. As medidas valem a partir de segunda-feira (16) e têm como base os decretos publicados pelo GDF no combate ao novo coronavírus: decretos n° 40.509/2020, 40.520/2020 e 40.523/2020. Também reforçam a necessidade de adoção de hábitos de higiene aliados à ampliação de rotina de limpeza em áreas de circulação como práticas eficazes para a redução do potencial de contágio. Entre as medidas estão: qualquer empregador que apresentar febre ou sintomas respiratórios deverá permanecer em casa e adotar o regime de teletrabalho; qualquer empregado ou colaborador que retornar de viagem internacional nos últimos 10 dias deverá permanecer em casa pelo período de até 14 dias e adotar o regime de teletrabalho; empregados com idade superior a 60 anos ou portadores de doenças crônicas poderão solicitar a liberação para atividades no sistema de teletrabalho. Veja todas as medidas aqui.

Junta Comercial suspende atendimento presencial
A Junta Comercial, Industrial e Serviços do Distrito Federal (Jucis-DF), suspendeu o atendimento presencial. Os usuários têm à disposição o chat on-line de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 16h30.

Caesb suspende atendimento presencial
O atendimento presencial da Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) feito a população nos escritórios externos será suspenso a partir desta segunda-feira (16). A decisão vale por 15 dias que podem ser prorrogados ou cancelados a depender da situação da pandemia e das medidas anunciadas pelo do GDF neste período.

A empresa reforça que os mesmos serviços oferecidos pelos escritórios estão sendo disponibilizados em meios virtuais, como site, aplicativo e telefone. Pelo aplicativo de autoatendimento, disponível para download nos sistemas Android e IOS, os usuários podem solicitar revisão ou segunda via de contas, alteração de titularidade e vencimento, além de informações sobre consumo de água, consulta de protocolos, entre outras opções. O site oficial da companhia também oferece esses e outros serviços, como parcelamento de débito e 1ª ligação de água. Há também a opção virtual de atendimento pelo telefone 115 ou pelo WhatsApp (61) 98480-5115 – este somente para as localidades de Ceilândia, Samambaia, Sobradinho, Planaltina e Taguatinga

Metrô-DF intensifica higienização

A Companhia do Metropolitano do Distrito Federal (Metrô-DF) intensificou a limpeza de todo o sistema, com reforço na higienização dos trens que, mesmo antes do início dessa operação, vêm  sendo limpos diariamente com detergentes e desengraxantes homologados pelos órgãos competentes.

A limpeza foi intensificada, com uso de álcool 70%, sobretudo nas estruturas metálicas, cadeiras e pega-mãos. Também foi intensificada a limpeza dos bloqueios e bilheterias. Outra medida adotada foi a abertura das janelas basculantes dos trens, que passam a circular dessa maneira para melhorar a circulação de ar.

Limpeza também nos ônibus
A Secretaria de Transporte e Mobilidade (Semob) determinou às empresas de transporte público que, como medida preventiva, seja realizada a higienização dos veículos antes do início de cada viagem. A medida vai reduzir, claro, a possibilidade de transmissão do vírus. Também foi pedido que as empresas orientem seus empregados sobre a manutenção das janelas dos veículos abertas ao longo de todo o percurso das viagens, para melhorar a circulação do ar no interior dos veículos.

As empresas têm utilizado desinfetante de hipoclorito de sódio – cloro ativo nas partes internas dos ônibus que os passageiros têm contato com as mãos, tais como corrimãos, barras de apoio de sustentação, roletas, apoios de porta etc. Cada empresa deve adotar o procedimento de limpeza a cada viagem realizada ou, na sua impossibilidade, no mínimo 2 (duas) vezes ao dia, de forma imediata. Todos os veículos são lavados ao final da operação, quando retornam a garagem.

FAPDF restringe atendimento

A Fundação suspendeu o atendimento presencial ao público por 15 dias, desde segunda-feira (16). O atendimento será realizado apenas por e-mail e pelo SigFAP, de segunda a sexta, das 8h às 18h. Os e-mails de todas as unidades da Fundação estão disponíveis na aba “Quem é quem” do site: http://www.fap.df.gov.br/quem-e-quem/. O atendimento do protocolo físico também será reduzido e a unidade passa a funcionar de segunda à sexta, das 12h às 18h.

Sem academias, museus, cinemas e teatros
O GDF determinou o fechamento – pelo prazo de 15 dias – de academias de ginástica, museus, cinemas e teatros para evitar a contaminação do novo coronavírus (causador da Covid-19). A fiscalização de possíveis descumprimentos da medida, estabelecida por decreto, será feita pelo DF Legal. 

Cartões do passe livre estudantil bloqueados
A partir desta segunda-feira (16) os cartões do Passe Livre Estudantil (PLE) serão bloqueados em razão do decreto 40.520, que mantêm a suspensão das aulas em escolas e universidades por mais 15 dias. A medida adotada pela Secretaria de Transporte e Mobilidade em parceria com o BRB, que assumiu o sistema de bilhetagem do DF em novembro de 2019, visa reduzir o número de usuários no Sistema de Transporte Público Coletivo do DF – STPC-DF para garantir a segurança da população e evitar a proliferação da Covid-19.

Remanejamento dos ônibus
As empresas do transporte público do DF farão o remanejamento dos ônibus que estavam destinados para faculdades e universidades para as linhas com maior demanda – reduzindo a lotação. 

Comunicação de casos pela rede privada
O Decreto nº 40.519 obriga hospitais e laboratórios privados a comunicar imediatamente à Vigilância Sanitária do Distrito Federal todos os casos com confirmação positiva da Covid-19.

Igrejas na luta contra o coronavírus
Estabelecimentos religiosos também mudaram a rotina por conta da chegada do vírus ao Distrito Federal. Desde o domingo (15), muitas igrejas cerraram as portas.Outras, optaram por promover transmissões on-line dos cultos.

Equipamentos para o Corpo de Bombeiros

Por meio do Decreto nº 40.521, publicado em edição extra no domingo (15), foi liberado R$ 1 milhão para reforçar o orçamento do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal. O crédito suplementar será usado para adquirir chips eletrônicos que serão utilizados em equipamentos que detectam o vírus coronavírus. Cerca de 40 militares do CB estão escalados e preparados para atuar em terminais rodoviários e aeroportos. Para ajudar na atuação, os militares contam com a ajuda de 20 câmeras térmicas; três aparelhos, que captam o ar e transformam em amostras para análise, chamados Coriolis; e outros dois equipamentos, denominados Veredus, destinados a confirmar a presença do vírus Covid-19

Restaurante comunitário serve quentinha
Importantes instrumentos sociais do DF, os 14 restaurantes comunitários estão vendendo marmitas para consumo fora das unidades. A medida teve início no sábado (14) e deve prosseguir nos próximos 15 dias. No entanto, não há qualquer alteração no horário de funcionamento ou no preço, que se mantém a R$ 1 por quentinha.

De olho nos preços abusivos
O Procon e o DF Legal estão com ações de fiscalização nas farmácias do Distrito Federal. As visitas foram iniciadas no domingo (15). A ação checa aumentos abusivos de preços e ocultação de produtos de proteção, como álcool em gel, luvas e máscaras. O Procon pede aos consumidores para denunciar os estabelecimentos que estiverem praticando o abuso.  É abuso de poder econômico a elevação de preços, sem justa causa, com o objetivo de aumentar arbitrariamente os preços dos insumos e serviços relacionados ao enfrentamento do vírus, sujeitando-se às penalidades previstas em atos normativos. 

Suspensão de aulas por mais 15 dias
A suspensão das aulas na rede pública e privada de escolas e universidades está mantida por mais 15 dias, a contar desta segunda-feira (16). 

Iges-DF lança hotsite informativo
O Instituto de Saúde do DF está com um hotsite para esclarecer dúvidas sobre o coronavírus. A página mostra informações sobre sintomas e proteção, além de notícias e comunicados. Acesse aqui.

Manutenção de hospitais
O Governo do Distrito Federal assinou contratos emergenciais de manutenção preventiva e corretiva para os hospitais da capital. Foram publicados, em edição extra do Diário Oficial do Distrito Federal de sexta-feira (13), 17 dos 19 contratos assinados com empresas de engenharia e consultoria para prestar serviços continuados de manutenção predial corretiva. A medida auxilia no enfrentamento ao coronavírus. Ao todo, foram empenhados R$ 20,1 milhões para garantir a segurança nas unidades. Os acordos também preveem fornecimento de mão de obra, peças e materiais nos sistemas de edificações e nas instalações elétricas. O prazo é de 180 dias improrrogáveis. Os extratos contratuais restantes devem ser publicados nos próximos dias.

Atestados on-line para servidores
A partir desta segunda-feira (16), está restrito o comparecimento presencial de servidores para homologação de atestados médicos na Subsecretaria de Segurança e Saúde no Trabalho (Subsaúde), da Secretaria de Economia (SEEC). A medida vale para servidores de toda a administração direta, autárquica e fundacional do Distrito Federal que precisam homologar atestados nos próximos 30 dias. 

Sejus e as instituições de idosos
Idosos estão entre os mais vulneráveis para contrair infecções respiratórias agudas, incluindo o coronavírus. Assim, equipes da Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus) visitaram, na sexta-feira (13), 18 instituições de acolhimento de idosos, levando folhetos informativos com dicas para evitar o contágio e álcool em gel. A campanha alcançou mais de 700 pessoas. Além dos idosos, esse trabalho será ampliado para os demais públicos da Sejus, como as crianças e os cidadãos que utilizam serviços do Na Hora e Procon.

Hospital da Criança: eis a Rádio Dodói
O Hospital da Criança de Brasília José Alencar (HCB) lançou a segunda temporada de seu podcast Rádio Dodói. Com tempo maior de duração – cerca de cinco minutos –, os programas passam a contar com entrevistas de médicos do HCB, que informam sobre cuidados de saúde. No primeiro episódio da temporada, o tema é higienização de mãos, com dicas do infectologista Alexandre Paz.

Defesa Civil vistoria estabelecimentos
A Defesa Civil, vinculada à Secretaria de Segurança Pública (SSP/DF) vistoria estabelecimentos comerciais com grande circulação de pessoas, como shoppings e boates e asilos. Inicialmente, 68 locais foram escolhidos para receberem a visita da equipe técnica do órgão, mas o número poderá ser maior.

Cuidados na Polícia Militar
A PMDF adotou cuidados básicos de higiene e assepsia como parte do protocolo em abordagens policiais, tendo em vista os perigos a que as equipes estão expostas todos os dias, em trabalhos nas ruas. Os policiais são orientados a utilizar luvas em abordagens pessoais e a realizar assepsia das mãos com álcool em gel.

Suspensão de visitas no Sistema Penitenciário
A Subsecretaria do Sistema Penitenciário (Sesipe) suspendeu as visitas nas unidades prisionais até a próxima sexta-feira (20). Após o período, a medida será reavaliada.

Cuidados no Detran
À população, o Detran recomenda utilizar o site da autarquia, evitando a ida desnecessária aos postos de atendimento. Há 11 serviços disponíveis no portal, como emissão de de autorização para estacionar em vagas especiais e segunda via da documentação do veículo. Leia aqui outras medidas adotadas pelo órgão. 

Tribunal de Contas tem nova rotina
O TCDF seguiu providências semelhantes às adotadas pela Câmara Legislativa e suspendeu sessões abertas ao público, restringiu o acesso ao edifício-sede e vedou viagens de servidores a trabalho. O órgão também autorizou os servidores a desempenhar as atividades de suas próprias residências. 

Contratação de pessoal e serviços
O GDF determinou a contratação temporária de 330 novos profissionais de saúde (230 médicos e 100 enfermeiros); a compra de 200 novos aparelhos respiratórios; a contratação de 50 novos leitos de UTI; convênio com o Hospital Sírio-libanês para utilização de 20 leitos de UTI.

Canais de atendimento à população
Foi criado um grupo de monitoramento da dengue e do coronavírus pelo Centro de Operação Integrado de Operações de Brasília (Ciob). A central também vai unir todos os serviços telefônicos do governo – como o 193 (Corpo de Bombeiros); 192 (Samu); 190 (Polícia) e 199 (Defesa Civil) – para atendimento à população no esclarecimento de dúvidas sobre as doenças.

Grupo para medidas estratégicas
O GDF criou um Grupo Executivo para desenvolver ações de prevenção e enfrentamento da dengue e coronavírus (Covid-19). O grupo é formado pela Casa Civil; Consultoria Jurídica da Governadoria do DF; Procuradoria-Geral do DF; Secretaria de Saúde; Secretaria de Segurança Pública; Secretaria de Comunicação; Corpo de Bombeiros Militar do DF; Instituto de Gestão de Saúde (Iges-DF).

Plano de contingência
O Plano de Contingência prevê o monitoramento diário do coronavírus. As ações preveem a vigilância laboratorial dos exames e diagnósticos dos pacientes suspeitos e confirmados, a coleta do material biológico dos pacientes, a produção de boletins informativos, o gerenciamento de atendimento dos pacientes na rede de saúde, entre outros. 

Isolamento, quarentena e exames compulsórios
As secretarias de Saúde e Segurança estão autorizadas, a partir de evidências científicas e informações, a adotar as seguintes medidas: isolamento; quarentena; realização compulsória de exames, testes laboratoriais, coleta de amostras clínicas, vacinação e outras medidas profiláticas e tratamentos médicos específicos; estudo ou investigação epidemiológica; exumação, necropsia, cremação e manejo de cadáver e a requisição de bens e serviços de pessoas naturais e jurídicas, hipótese em que será garantido o pagamento posterior de indenização justa.

Medidas preventivas na CEB
A CEB alterou seu expediente em caráter extraordinário. A população deve evitar o atendimento presencial, dando preferência aos canais virtuais já disponibilizados aos clientes: pelo site ou no aplicativo para smartphone, chamado CEB Distribuição. 

Equipes volantes para agilizar exames
O GDF criou equipes volantes para atender a população nas ruas. Cada equipe será formada por um médico, um enfermeiro e um técnico de enfermagem. Eles farão os deslocamentos pelo Distrito Federal de ambulância. A pessoa que apresentar sintomas suspeitos do coronavírus deverá entrar em contato com o Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (Cievs) pelos telefones 190, 193 e 199 e informar sua situação.

Cievs ajuda no controle
Responsável por investigar, notificar e buscar inibir a transmissão de doenças e danos à saúde, o Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (Cievs) oferece canais de comunicação, 24 horas por dia, sete dias por semana, para profissionais e população avisarem sobre casos suspeitos, não só da Covid-19, mas de outras doenças, como meningite, febre amarela, leptospirose e dengue. Contatos com o Cievs podem ser feitos pelos telefone 190, 193 e 199, ou, para notificação de casos suspeitos de diversas doenças, pelo e-mail.

Vai viajar? Atenção às recomendações do Procon
O Instituto de Defesa do Consumidor (Procon/DF), órgão vinculado à Secretaria de Justiça (Sejus), elaborou orientações aos consumidores que tenham contratos vigentes de passagens aéreas, pacotes de viagens, cruzeiros e similares para as regiões onde tenham sido registrados casos comprovados de pessoas infectadas pelo coronavírus.

Caso a pessoa tenha viagem agendada, o Procon recomenda tentar, primeiramente, a sua remarcação junto à empresa, sem o pagamento de multas ou taxas, em decorrência do justo e fundado motivo de saúde pública. Mas é preciso estar atento, pois será admitida a cobrança da diferença do valor de tarifa, salvo casos de abuso do poder econômico.

FONTE: AGÊNCIA BRASÍLIA

Mapa do site Dúvidas frequentes